sábado, setembro 29, 2007

O FUROR DE JOSETE

No centro de Rio Claro encontraram lojas deselegantes e arcaicas . As roupas, pensou Josete, eram incrivelmente "caras" (principalmente numa pequena boutique provinciana encostada num posto de gasolina), mas Tonico parecia pouco se importar, nem reparava; ele contentava-se em pagar o que ela escolhesse e depois iriam pra mais uma rodada nos bares.
Sua principal compra - após provar mil peças e provocar diversas discussões e bafões - foi feita no final da tarde: um exclusivo sutiã espanholito, azul-carcinha, com mp3 e um vasto aroma de framboesa.
Tinha visto um modelo parecido numa propaganda veiculada nas madrugadas pelo SBT; era considerada a linha mais adequada da década e custou a Tonico quase setecentas pratas mais uma hérnia de disco.
Para combinar com o porta-seio, precisava de três pares de meias, mais esmalte aos montes e uma nova bolsa, de silicone especial, trampada a mão. Tonico dava de ombros. Descobriu que junto com o pacote e o manual do sutiã havia um pequenino livreto intitulado "Na intimidade dos verdadeiros soutiens" bem escrito por uma feminista sacuda.
Enquanto ela procurava por novas meias e looks, Tonico entrou no barbeiro do shopping para cortar o cabelo. Quando saiu, meia hora mais tarde, ela ficou espantada; não só tosou toda a juba, como também tingiu de leite moça. Tonico, ex-carcamano, não quis discutir o assunto...

domingo, setembro 23, 2007

Enquanto a ressaca não chuta

Outros dez pacotes de pomarola desperdiçados. Estava também presente na festa, Fabinho Mamilo, quando o vocalista martelou seu cérebro e arremessou depois a máquina de escrever. Todos os cursos de datilografia foram amaldiçoados por Mr. Crowley.

***
A meta, entretando, é a liberdade. E o que Josué tem a ver com essa porra toda? Não sabemos. Foi por tais considerações, ao ler um rabisco de Woody Allen, que ele cedeu o lugar para Hernanes.

***

Seu trágico sucessor teria ficado interessado, mas não Renato Gaúcho. Nem Johnny Rotten. Os dois não ouviam mais nada do Stones. Seus times (Brejeiros e Red Drum, respectivamente)poderiam funcionar sem intelectuais da bola....e Platini não foi a exceção. Mas o jogo começou comovente, com Léo Gonzales acertando o travessão logo aos três minutos. Zetti recorreu ao Lexotan. E Cruyff não gostou nada disso, com as pontes de safena colocou o time mais à frente, numa postura agressiva quase skin. Acabou não dando certo: Ariel Ortega mostrou que ainda dá tratos à bola, e, num passe mágico vislumbrou Léo Gonzales, que entrava em diagonal. Acertou um sem-pulo violento. Dois a zero.

***
Os reis são escravos da História. Babete Sprite é mais uma drag queen de cidade pequena. Lúcifer me emprestou duas pratas. O Akamine oferece almoço todos os dias. Rubem Fonseca já enjoou, Serginho Chulapa acordou deprimido na baixada.

***
O busto esquerdo de Camila contém pus. O sol arrota, a Segunda Avenida precisa de dinamite. Tolstoi não descasca mais abacaxi com eficiência européia.

***
Ranir acaba de publicar uma coisa que devia ser obrigatória por lei a todos quantos tivesse uma vida de relevo estomacal, nas artes, na gatunagem, nas letras, na indústria infantil: as suas memórias.

Os velhos surdos de cultura bem sertaneja que me perdoem: eles não podem desdenhar de seu depoimento pessoal e está dito: neodadaísmo ainda respira baforento na roça.

***
Quando? Quando?

***
Aopa! Quando nos virá a coragem de assumirmos nossos peidos mais macios, como o francês, o torcedor da Lusa e o Alexandre Pires? Gisele e a perna fina, sete-silêncio e um adeus.

***

terça-feira, setembro 18, 2007

Sudorese, post rápidão



Comentários sobre o último gol do atacante Galápagos:

"Dominou uma bola difícil, aquela finta que ele aplicou na Rosana ainda não foi digerida pelo gandula vestibulando..."

"Sabe-tudo! Fodeu geral..."

"O cara é presença, na pequena área ali é sexo anal..."

"Ele me deve ainda três reais mais um boa noite cinderela..."

"Jeitoso e estranho..."

"Titular de qualquer equipe do Acre, pode apostar."

"Valente, quase um Gugu Liberato na manha de operar ilusões!"


***
Jacolim leu Berenice duas vezes, trepou com a frígida Magda na mesa de ping pong e sua mãe o flagrou, viu a japonesa gemendo enquanto filhinho soltava porrinha, já não era mais uma garotinha. Foi um alvoroço. Tremendo rebuliço. O papai, mecânico tapado, gabou-se todo no bar: " Tá fodendo minha vizinha, a gente reparte o bife, tem pra todo muuuundooo!". Jacolim trabalha no supermercado.

***
Cresceu a verruga do garçom.Este é filme novo, screenplay by Sarney.

***
Cócegas na hora do jantar. Josué está noivo, e a elegante Magda,agora desquitada de Jacolim, é a nova noiva. Arruaça na lua de mel com cachaça e uma caixinha de BIS.


terça-feira, setembro 11, 2007

E foi ouvindo Highway to Hell que ele botou na buzanfa da Marlene. O quarto ardia tesão com mortadela em forma de chulé. Toninho era cumpricado, adiava as fodas sempre para o dia seguinte...

A besta cavalgava no pinote em cima do pipi do dito cujo.Aquele tetão perdigão torto balançava, o par de coxas danoninho era papo dez, a saia em cima, o umbigo power force, que bucetão from hell, primo. E ela se insinuava assim toda fogosa, quero mais.com, chup chups all night long, e ele botou e gerou Lucas.

***
Franco-atirador;

quarta-feira, setembro 05, 2007

Bóris perde o equilíbrio



Terminada a operação, os convidados saíram de fininho. Apenas restou Jô Macarrão e a minha pica, apressadamente Macarrão deu uma escapadela. Então, eu que já estava com tesão por bosta, enfiei tudo no rego da Lucinha, até o talo. Sou livre - isso é que é importante...


***

Procuro um Game Boy. Afinal, esta sala precisa de animação. Clovis chega e vê o colchão ensopado de gozo. É culpa da Elizabeth, que anda trazendo corinthianos ao local. Não posso suportar a maneira como Clóvis a reprime, esculacha demais a vagabunda. Nenhuma razão particular para matar ele. Nenhuma. É o fim do dedo gordo naquela casa.


***

Vejo os vermes almoçando, rastejando em trajes tontos. Deito no corredor, toco uma pra Valéria, ela não ficaria enciumada; A aveia quaker sorri infinitamente dentro do armário, um poucos do jantar eu afaguei sua orelha postiça. Terminei meu rico dinheirinho comprando aveia na avenida.


***

Somos nove, dez com a Odete, que zanza pra valer. São Paulo deserta. Ela abriu a buceta quando o semáforo dizia verde, e essa foi a porta de entrada dos artistas da periferia.


***

Tive de sair durante dez minutos, Irene besuntou o corpo do gigôlo de batom. Elza telefonou para o verdureiro anão. Eu voltei e vi o locutor tentar algo em árabe. Esticamos mais uma e fomos comer uma bela mulher, eu e meu pau, no restaurante suculento.


***

Na excitação perdeu os joelhos, deixou cair os sonhos contidos nos óculos.


***

Continue, leve adiante e um pouco mais azeda essa farsa. O feriado vem aí, Sr. Risadinha Impotente.


***

Não se explique, não, bunda nua, gozada na ninfa, guerra da punhis, bombis do adeus, cu de frango, pescoço marcado na festa a fantasia, eu fui com um saco de pão.

Eu espero acordes que não desistam de cocainar meu dia, mesmo quando já nasceu morto. Espero notas que não apliquem a tortura do t...