quinta-feira, julho 31, 2008

VOLTAVA DO HORTO TRINCADO QUANDO ACHEI UM MARCADOR DE LIVRO PERDIDO PELA CALÇADA



e hoje o esquema foi socar a buxa no marco zero e tomar aquela no Parada Obrigatória. AOPA. tá rock and roll o esquema por aqui. parece até que a gravação de Highway to Hell foi parida nesse lar, muito provavelmente lá pros fundos do bar.

de mal a pior é que vão os caipiras caretas. povinho nulo do consumo, baratinhas pra arte preguiçosas. devem estar pensando com um tubo da pior cascola dentro da catióla
agora. foda-se. desce mais uma, Alvinho.

quarta-feira, julho 30, 2008

SUCÃO DE MERDA DE MARACUJÁ



Bon Fire gritando
feito monstro kid
com caxumba
caganeira louca;

é um ao vivo dos caras, bbc sessions.



pelo menos por
enquanto
tô sem encharcar
o globo.

isso é bom? não.
isso é ruim, pra caralho.
haha, foda-se,
dirijo a carroça
é o caroço da vida

tá na fita o
sucão
de
merda
de
maracujá,
o envelope camarada.




DA SÉRIE " VÁSEFUDÊ- EU TÔ CURTINDO "





ae parceria, o troço é o seguinte: sou defensor nato da melodia. tô na responsa de amigão do bão assobio interno; grudou, fudeu. e também venero os verdadeiros parças - e antes que eu seja mal interpretado, vá toma no cu burrão: a conversa é outra por aqui.


***

BARROÇA


e ae peãozada,

vamo nessa tirar a ferrugem
fazer o som
energizar na vontade de fudência a fúria anos 90

fumar uma cacetada de bons baseados
rolar aquele grunge pânki rock foreman junkie que tanto faz falta.

vamo nessa, fígado de sucata.
não, peraí porra.

- Ô Mussum, me vê mais uma Glacial e suspende a coxinha por hora. Não é hora de conferir a megasena nem de virar de cabeça pra baixo o michaelis italiano brazuca - ou não, e o caralho que essa é a saidera.

sábado, julho 26, 2008

POST 300 - DEMOLINDO O AGORA


ela faz petas na pusc.

***

Ae, muita atenção rapaziada: tá rolando uma nova onda. É que chegou a nova teoria antropoRRoça socialóide: o povo "boêmio" de Rio Craro É AS GALERA. Aqui rola várias GALERA. A Gladys, os tipos "perdidos solitários" também fazem parte das galera. Eles automaticamente serão inclusos em qualquer dessas categorias, tais quais:

LOSERS IDIOTAS QUASE LETRADOS
LOSERS NIILISTAS OTÁRIOS PRÓ
OBA OBA PICA CU
PRÉ-LOSERS SORRISO

IDIOTAS CONVICTOS

Ontem no Sujos, por exemplo, tinha várias galera. E a prévia da birita foi no Bar do Buceta, perto do Sujos. Conhaquera. E no Sujos o Tiozinho da Viola levou a galera ao euforiaço com uma versão demoníaca de Changes. Coisa Fina.

sexta-feira, julho 25, 2008

MICROCONTOS SLASHERS DA MADRUGA

EU VOU GRITAR A MINHA ALMA PELA BOCA

- Ô Tony, cê lembra da Jéssica? Aquela baixinha, gostosa, loira que estudou com nóis. Si pá em 2004. No Paulistano. Então, manja depois ela foi fazê facul em Sorocaba.

- ...Quem? Fez o que?

***

MANJA?

Nem deu descarga né fera?

Dei. Mijaram na caixa d´agua e tal.

quinta-feira, julho 24, 2008

AFORISMOS E RASCUNHOS DA DESILUSÃO







* BALADAS mpb gls voz e um violão no cu


Genocide Ballads terá sessão exclusiva hoje, no Horto Florestal de Rio Craro- às oito horas da náite. A narração é de Thierry Electro e Maria Piso Bosta.

***

intensidade. quero intensidade, porra. quero atirar na testa do policial. chega de facilidades, go fuck yourself desgostos jecas, joanetes e simulacros: vá pa putaQUEPARIU MARASMO de roça.

***

Magno Mega é o deus dos aquários domésticos. Nesses ambientes, a música é porrada, a piranhada gostosa, o goró à vonts. Lá a gente bebe álcool o tempo todo.

***

O HORTO FLORESTAL DE RIO CRARO NÃO PASSA DE UM ENORME CHROMA KEY.

***

A matança ocorrida no Lago Azul ontem deixou o prefeito bastante chateado.

***

é cambada, não deu outra, o lema dos lobinhos no piquinique de amanhã será ainda o " MAIS CAGOU DO QUE LIMPOU A BUNDA."

quarta-feira, julho 23, 2008

MAIDEN HUNTER NO OVERNIGHT



A resenha original que escrevi para o concerto do Maiden Hunter (realizado no Overnight no último sábado, dia 19) foi extraviada. Bêbado é uma bosta, fala ae. Sendo assim, resolvi escrever outra, bem mais foda e no final ainda rola um rápida reflexão tubaínica sobre mi pobre vida.


Então vamo lá, simbora.



Sabadão. Promissora náite. A prévia foi no Parada Obrigatória. É claro que a cerveja no balcão era Glacial.Já o acompanhamento moral ficaria por conta da 51. Sim, minha gente, sou filho legítimo da 51.


No Parada encontrei uns peões de carga, uma rapaziada lá do Espírito Santo. Chamei os trutas pra embarcarem na trip e lá fomos nós 4 pro Overnight. Eu levava o entusiasmo pulsante dentro do bolso esquerdo da alma. E porra, a rapaziada foi barrada no baile. Negativo fera. Rolou um baita preconceito da casa pra com os gringos. Mas é foda mesmo entrar de graça em certos canais e bares da vida.

Porra, mas foi una belíssima náite. Bar lotado. Sabadão. Promissora náite de barulho bão. Na platéia Araci de Almeida e Benito di Paula. A avenida 2 pegaria FOGO.

Logo na primeira paulada, a banda mostrou a que veio. Capitaneados pelo conhaque musical de Zanzibar, a banda mostrou coesão e garra. Poderia ganhar uma final de Libertadores. O som alto metralhando, pesado. Bão bagarai. Eu aprovei. Zanzibar é um frontman responsa e sabe lidar com a galera, e nem precisou sacar o revórvi do borso. Outro destaque do conjunto musical é o baterista são paulino Mateus, que foi teacher de batera do Lars Ulrich.

Porra, repito: una belíssima noite. Vi muito neguinho com os zóio cheio de lágrima ao ouvir os crássicos da Donzela de Ferro revisitados pela rapaziada do Maiden Hunter. No momento em que o Dave Murray subiu ao palco para uma participação especial então - vish - a casa veio abaixo. Até o deputado Aldo Demarchi mezzo Odalisca mezzo Cover entrou na dança da cavalgada cabulosa; baquetas voavam em ré menor, palhetas assassinas salivavam sangue. Aopa. Durante um tema,a banda distribiu três litros de chopp virtual para seus true fans. Eu subi no palco, dei um mosh estaile e ainda saí com arcada dentária intacta. Foi foda. Aliás, foram vários moshes. E depois dei um teco e vazei. Peguei carona e tal.


o excesso de birita tem me atrapalhado. bastante. quando começo a beber termino nunca; então vou maneirar na bagaça. agora é sério. cansei, porra. desce mais uma cachaça. não, não, é hora agora de trampar duro firme e forte; lenga lenga tico tico autodestruição barata de fundo de quintal é pros fracos. tô fora. tenho uma pá de projeto pra colocar em ação e dessa vez a birita não vai me deixar em posição de impedimento. é a hora da responsa tubaínica verbal, director's cut. E já posso até ver-se anunciar no sistema de som, nos falantes do Benitão (casa do Velo Clube): substituicíon, sai la cachaça, entra la gana.

boa noite a todos.

sexta-feira, julho 18, 2008

88 chopps e uma amnésia desgraçada


E ontem a negada tacou o foda-se pride e se jogo lá pra Facirc. Uma feira babaca, a Feira Anal do Circo da Roça reúne o que de pior a merda de Rio Claro oferece. Entre as bananas ambulantes rolava aquela típica atmosfera de bosta, num naipe "palhaços e putas pagando de otários num esquema pró".

Urubuzamos a geral lá e nessa emborcamos uns 88 chopps na faixa, cada cabeça. A essa altura o Zé ficou bem louco, esticou as pernas no sofá gringo num estande de playba e ficou só no amendoim japonês, curtindo um dvd ao vivo do Bee Gees. Coisa fina.

Depois houve session na casa do Zé, regrada à Temosinha (cachaça grã fina lá do Espírito Santo) Ypioca Ouro e conhaque Palhinha, com um sonzão thrash de prima. Aí quando tudo parecia mais torto que placa de bar de cemitério, ainda rolou uma saidera aqui em casa, com vinho ruim e cachaça. E agora eu tô em Santa Maria da Serra, curtindo uns mosquitos e engolindo um café frio. Aqui tá verde pra caralho, e hoje é sexta. Foda.

quinta-feira, julho 17, 2008

ZANZIBAR BLUES




Zanzibar
é o calango gente boa. E tem mais: é especialista na arte de celebrar as pequenas coisas da existência. Exemplos? Eis a típica fala de Zanzibar ao recriar a atmosfera de um dia simples: "tava lá em casa à noite, no quarto, ouvindo um Maiden no fone, foda pra caralho e tal."


Outras frases do bicho:

- foi muito da hora.

- tava uma galera fudida lá.

- e rolou uma abraço bem da hora nela. (no caso uma buceta)

***

Vem aí um avião pró, lotado de maionese. muita maionese. escorre como suor por suas asas comportadas. um caça americano. escorrendo muuuita maionese - a barreira do som cairá na lambada.

quarta-feira, julho 16, 2008

O PAU NO CU DAY BY DAY? OPA, brasil



o mundo inteiro tem uma guitarra covarde de bolinhas
rasas
e o mundo
e?
o mundo inteiro do teu pai
faz tim tim pra leila lopes
o mundo do brasil ri filocaga faz que é um cocô.

o blues do brasil é uma latrina com o mirisola pensando que é russo.

o brasil é engraçado pra caralho.

segunda-feira, julho 14, 2008

RIO CLARO ME DESANIMA, EU DESANIMO RIO CLARO


O Sebastião Casa Grande vai me zoar, mas ontem o passeio com a patroa incluiu humilshakespeare da vida. é dose. é o amor.

e de lá, do pátio gelatinoso happy fun, sai essa pérola:



Zero Grau
Sorvetes Artesanais

Esta ficha possui sensor eletrônico. Na saída favor devolver ao caixa, mesmo sem consumo, para evitar constrangimentos.


***

eta nóis, a segundona começa braba com uma Bavaria 600 quente no bar da estação, seguida duma feijoada from hell. é nóise.

***

PF FF Rio Craro: povo fraldinha que vive a homenagear famosos fracassados.


domingo, julho 13, 2008

EM BUSCA DO TRI





Palmeiras
: se fodeu.

COMO UM DIA BANDEIRA ROSNOU, "A VIDA É TRAIÇÃO"

Oito e quarenta da náite, sábado. Rio Claro. A IGREJA MATRIZ está em polvorosa. Estou a cortar a praça, rumo ao centro véi de guerra. Lendo algum pesadelo recém criado, avisto uma luz amarela invadindo todo o estabelecimento. Pessoas felizes estão lá, formam uma fila indiana, estão vindo em direção à porta do famoso templo da roça. Detalhe: são parzinhos, macho e fêmea, e vem com aquele ar burróide eloquente.

Aí é que lhes digo leitores (se é que os tenho): que porra é essa? Ah, deve ser a saideira de um casório ou de um bingo putaria, sei lá. O som é todo Rio Claro, alto, It's raining man.

***

sigo sozinho metralhando. amanhã todos deixarão você na bosta. quero falar é que também execro essa idealização do "underground". corja de mirins ruminantes.

sábado, julho 12, 2008

Rápidas impressões de uma noite de sexta

O Dona Breja é um péssimo lugar a se freqüentar após aquele certeiro beq relax pré-cerva. Iluminado demais, reduto comportado de gente burga-careta no cio.

No Rock Repúplica, apesar de tudo, o lance é mais tranqüilo: menos luz na cara ,e a fauna nem é tão careta. E nem tão louca.

No final das contas, tá de boa, na mesa rolando uma Original. Eu e a preta. Ela e eu chapados e felizes. No telão LA WOMAN. E não é que eu tava com a porra dessa música na cabeça minutos antes? Por essas e outras que eu digo agora, meu sábadão de salmão com cevada brilha visionário.

sexta-feira, julho 11, 2008

AS PERIPÉCIAS DE UM X-ÉGUA (ou como o sanduíche de ovo influenciou o intestino do menino Jesus)




Nesse momento a alma de José é um x-egg concebido no capricho. As dimensões do pão são olímpicas, os condimentos são contidos, embora clássicos. A alma de José torce para o Góias, está ciente das dificuldades do atual elenco. E toca o foda-se.


Das vantagens de ter alma de x-egg: nenhuma. Aliás, há três destes tipos de x-egg. O primeiro, bem como a alma de José, é esportista e meticuloso, ainda que sem sal e imbecil. Já o segundo tipo é chegado numa bizarrice, compõe-se de ovo de zumbi mais carne de gato, concebido com faca velha amolada no poste. Aí o fulano chega pro carrinho de hamburgueiro e pede desconto:

- O meu é sem unha de gato, bele?

O terceiro é o caseiro. Feito com a tevê ligada sem som. A alma deste é indolente, o ovo é podre a maionese deslumbrante e o peido triunfará verdadeiro. É uma alma realmente fascinante.

Por isso eu digo, um homem que nunca provou qualquer x-egg não tem o dom, a soberana capacidade do discernir.


"É MAIS UMA SITUAÇÃO DIFERENTE"


DA GAZETA ESPORTIVA



Para Fábio Luciano, orgia não tumultuará o ambiente


Belo Horizonte (MG) - A confusão protagonizada pelos jogadores Bruno, Marcinho e Diego Tardelli em uma festa no sítio do goleiro após o empate do Flamengo com o Atlético-MG em 1 a 1 na noite desta quarta-feira ainda continua causando polêmica na Gávea. Para o capitão Fábio Luciano, no entanto, o bom ambiente do líder da competição não pode ser abalado pelo episódio.

“Vamos conversar, mas o ambiente tem que continuar bom. Os jogadores tiveram a liberação do professor, alguns foram ver a família e outros não, mas isso não pode atrapalhar o nosso trabalho. Temos que continuar trabalhando”, disse o jogador, à Rádio Globo.

A questão, por sinal, continua mal explicada, já que Bruno e Marcinho permaneceram em Belo Horizonte e não se manifestaram sobre o assunto. Ambos só devem se reapresentar nesta sexta-feira. De acordo com as denúncias feitas, o atacante, autor do primeiro gol do jogo, teria agredido uma das prostitutas contratadas por conta da recusa em fazer sexo sem preservativo.

De acordo com o que explicou uma das envolvidas à Rádio Globo, as garotas de programa foram contratadas uma semana antes da partida, quando foram 'encomendadas' oito meninas para ir ao sítio do goleiro do alvinegro, em Belo Horizonte, para uma festa após a partida. Em determinado momento da noite, com a ausência de preservativos, Marcinho teria se descontrolado.

“Ele disse que queria ficar com ela, mas ela disse que não tinha camisinha. Então ele começou a xingar ela de ‘piranha’, ‘vagabunda’ e aí tentou forçar”, contou a envolvida, antes de revelar que, no meio do tumulto, o goleiro reserva Paulo Vítor teria levado um soco no rosto.

Após o fim da festa, as prostitutas foram à delegacia e fizeram boletim de ocorrência contra o jogador. Diante da enorme repercussão que adquiriu o problema, o capitão Fábio Luciano espera que a polêmica sirva como lição aos envolvidos e que tenha seu desfecho da melhor maneira possível.

“É mais uma situação diferente, mas temos que ficar unidos. São coisas que têm que acontecer para a gente aprender e que sirva de lição para todos. Vamos escutar primeiro da boca deles e depois isso vai ser resolvido da melhor maneira possível. A gente está do lado deles”, completou o zagueiro.

quinta-feira, julho 10, 2008

O LOUCO DO ORKUT 2


Ao voltar do cinema, Peter Coceira dirigiu-se à uma lan house do centro da cidade. Fazia um frio do caralho em Santa James, e Peter estava bastante melancólico em sua japona amarela. Havia chorado copiosamente minutos antes, com a fita "Promessas Horríveis" estrelada por ninguém menos que o astro Nick Noucas.

Dentro da lan, depois de três minutos teve o impulso de retirar-se. Sentia-se entediado. Trouxera umas mexericas no bolso da japona, e enquanto degustava uma delas, olhou para a cabine ao lado. De olhos vidrados, um japonês magrelo executava seu login para adentrar ao mundo do orkut. Assim, em um estranho frenesi nonsense, Peter sentiu-se impelido a investir nesse meio novo e mágico.

Seria este um terreno movediço, perigoso? Haviam-lhe falado em um churrasco da firma que a tal rede de relaciomentos daria um up em sua vida amorosa. "Dê uma chance ao seu pipi, Peter!" Além do que, poderia fazer amigos e ter acesso a citações de blogueiros brasileiros.

Enquanto efetuava o cadastro, conversava amigavelmente com sua coleguinha virtual, Charlene. Charlene queria ter Peter em seus braços. Desde a nona série. É fato que Peter pensava NÃO, nunca - definitvamente pêlos de nariz e cabelo ensebado pós-grunge não condiziam com seu ideário estético metelício.

E aquele fundo azul, a cor rosa banhando o tema, tudo isso parecia gradativamente encantar o coração de Peter. Aí foi pegando gosto nóia pela bagaça. Naquela mesma noite, permaneceu o dia inteiro na lan. Incrementou seu perfil pra valer: colocava seus discos e livros favoritos ,de sua conta do gmail extraíra fotos antigas para compartilhamento, uma das quais aparecia estirado entre inúmeros copos americanos contendo cachaça em um banco de praça. No entanto, durante esta operação, sua enteada Jujuba o procurava para um papo no Messenger. Trazia uma sucessão de assuntos lindamente desagradáveis. Escrevendo fonte ARIAL fofuxês pink, mandava pedidos de atenção, e o monitor de Peter Coceira desesperado tremia inocente.


Peter nunca mais abriria o Messenger. Queria era só brincar de orkut. Conquistava agora cada vez mais fãs de perfil fake. Quando resolvia "reportar abuso" a um de seus eventuais inimigos transexuais, nesse momento percebeu que o dono da lan house mandava-lhe olhares maliciosos. Lá do canto do recinto, o gordão careca, camiseta preta da EPSON, o mais temido hacker de lan house da roça, teve até a extrema ousadia de lançar-lhe uma longa piscadela. "Esse babaca além de fã de mandioca deve tá programando um teste de QI agora." E assim Peter Coceira deu de ombros, e tornou a fixar o pescoço para seu monitor, desencanando de enfiar uma porrada bem no meio da cara do cyberproprietário.


Em função de seu vício, Peter deixaria de ser analista de sistemas, vendeu seu dálmata: agora seria o embaixador, o supra sumo em Orkut. Eis algumas das comunidades por ele criadas na época:

Doadores de Esperma Reunidos
Imigrantes Ilegais FC
Ex-usuários da cela do Bloco34F
Um cara chamado Peter

Comprou um colchão de água ajustável. Marcou um encontro na padaria Veneza com uma galera aficcionada em Easy Rider. Discutiu sobre Reforma Agrária em um longo fórum - sem dúvida, bastante polêmico - com um portador de síndrome de down. Movimentava duzentos tópicos em poucos minutos. Terrível Peter.

Depois de ler "a sorte de dia" numa quarta-feiran nublada em Santa James, Peter resolveu mesmo comprar a lan house. Graças à modesta herança da avó, reformou o local, comprou mais mouses e cd-r's e deu-lhe o nome de ARENA ORKUT. Meses depois casou-se por email com o moderador de uma comunidade gringa bastante popular. Sim, Orkut e Lance Trip consistiam em seu paraíso eletrônico, artifícios que supriam todas as suas carências e vontades de links. Passariam horas brincando na webcam, com microfone, com gifs divertidos.

Mas, exatamente no dia da marmota do ano de 2007, após ter um testemunho de autoria do seu marido sumariamente deletado por este, Peter Coceira, num gesto bem pensado, suicidou-se. Havia boatos na comunidade "Odeio acordar cedo" que isso cedo ou tarde ocorreria. Contudo, há internautas bastante qualificados que sustentam outra hipótese : num gesto inédito, Peter almejava conferir além túmulo com quantos scraps se faz um mito.


sexta-feira, julho 04, 2008

Tava na fissura o garotinho. Nu na cozinha - sob o olhar impaciente da mamãe, postada em pé, bem à sua frente - levou a boca em direção ao pão-de-ló. Que delícia, pensou, quero mais, não tem, que droga - e a mamãe esfacelou-se na cadeira, esmagou o gato, ajeitou o avental de crochê para atender o rosto sujo de pomarola; pôs-se a chorar.

- Tu és um ogro, meu filhote!

O garotinho não deu a mínima, marotinho alcançou a geladeira e matou num gole só a jarra de suco de jambo. Agora arrotava esplendidamente, e quando mamãe distraída mirava o avental de crochê, o garotinho cutucava violentamente, explorava o nariz com o garfo.

quarta-feira, julho 02, 2008

AGORA


Tô ouvindo Joelho de Porco, Mardito Fiapo de Manga. Como companhia, ela, Pedra 90. Realmente, Pedrinha, fomos feitos um pro outro, vê se pode.

OUVINDO HARDCORE E LENDO ESCRITORES BRASILEIROS E DO TIO SAM

As pessoas estão sem coragem.  As pessoas brincam verbalmente nas redes sociais perpetuando o lado cômodo da vida.  Já é uma bela bos...