sábado, novembro 27, 2010

Jello Biafra and the guantanamo medicine of school dia 5 de novembro



Mal comentei aqui no Vozerio sobre o show do titio Jello Biafra. Noite de cinco de novembro de 2010. Aopa, eu lá: RxDxPx + Jello Biafra and the Guantanamo School of Medicine. Local: Hangar 110. Nota: 8,25. Faltou energia ao final do show, no meio de Holiday in Cambodja. Acabou a porra da luz. Final à capéliS. Fora isso, sem comentários, fodóvisky o rolê, titio Jello até jogou água pra batizar de escárnio meu cd do Olho Seco. Aopa!

Valeu primão Sebastião Casagrande, Gabi e Segunderas, pela companhia, risadas e hospedagem! É nóis!

quarta-feira, novembro 24, 2010

BURN MY EYES, MARIDO DA CLOTILDE


A queimar os olhos. Tão forte a dor, gritava a plenos pulmões, o ódio, GRINDCORE, perto do meio fio. A brasa - a brasa lhe consumiu tão rápido, a mulher, o filho aleijado. A queimar os olhos, o corpo esmorecendo, tombava de lado, como cocô. A voz não: o pulmão de gelo, o grito espelha-outono-trevas, ardia a tarde. A queimar os olhos: queimava junto, túmulo, os ouvidos do céu desbotados; desaparecidas as almas austríacas de 1920, o vento não se acalma, o grito, a angústia acelera, o mundo retoma a dor, arrefecimento não basta. O grito brota, carrega a órbita, a queimar os olhos.

O corpo descia, queda perpétua. Não pára. Queda livre. Ele não pára de cair. Ainda ouve a voz que tinge a calçada. Percebe a redoma das almas, dissolvendo-se em pranto: numa mesa ricamente servida, o velho homem sem pressa engole os olhos queimados, desperdiça o arroto.

domingo, novembro 21, 2010

SÁBADÃO ESTRALANTE NO DALLAS

é, e ontem o sábadão foi estralante mesmo. aopa. lascamos o foda-se, "sapecamos" o foda-se e fomos rumo ao Dallas. ouu iéé. pra quem não tá ligado(a), lá é o recanto do submundo riocrarense, situado na rua 1 - ouu iéé. "é o bar que fica até mais tarde". aopa. e tava bem divertido. depois conto mais. falou.

sábado, novembro 20, 2010

é, o sábado. grande sabadeira. sábadão róquenrôull. vem aí novidades do Garrafa Vazia, chefia. a chapa vai esquentar de acordo. tá certo. aopa. mas é a imagem dionísiaca mariônica é do que trata este post. como se vê não configura-se como post colorido. não, não.

ultrapunksambarilóvi existencialismo new responsa

Publicar postagem!Daqui a pouco, aqui-agora, right now - vamos morrer (exploda os miolos, Tommy) e ninguém que é meu amigo vai poder reclamar "ah-ui-wow-uff", cala a porra dessa boca - chama a responsa no peito e tinge de viver - go refrãocachaça fly bosta, puerra! É o ultrapunksambarilóvi existencialismo new responsa.

MACHINE GUN BLUES


Acabei de ouvir o novo single do Social Distortion, "Machine Gun Blues" e confesso que achei bem fraquinho. Tomara que o pRaY, que não tardará a sair, seja bão como o maturidade rolê do Mike-responsa no Sexo Amor e Rock and Roll. Aoopa.

segunda-feira, novembro 15, 2010

velha neurose novamente

vira e mexe e o medo reaparece. a raia da loucura toma-me a visão. os sentidos. fraco nos braços mentais, sinto tudo ao redor despencar. perda da lógica, pra que existe maçã se a transfusão corre em dor e depressão? desrealização. perco o respeito por mim mesmo (?!?!). não que saia por aí de cueca atolada de bosta. não. só piro, em velocidade inimaginável. e o tremor... vira e mexe, o medo apunhala minha sorte. porque? abuso de drogas? insanos rios de café? tretas e bad trips do passado retornando para o festim? não sei. sei que nessa tenebrosa estrada sem fim, eu suo frio. ou respiro o vazio do descontrole. extingo o sorriso. tudo me é sem vida, mais ilógico e cabuloso, torturante, fronteira sem voz. sinais mistos no cérebro: morbidez e estranhamento suicida. tô fora. agora tô melhorzão.


geralmente não carrego o pânico em si, mas algo louco, indescritível capítulo de velhas neuroses. começa com alteração da frequência visual. depois a tal da história sem sal: o mecanismo de defesa é menor que o mecanismo agressor. não minto quanto regurgito que tenho vontade de saltar do prédio da loucura rumo ao obscuro silêncio definitivo. embora ache que esse surto doentio seja mesmo é resultado da retirada da cachaça em minha vida.
Num dia, o velho pai soube que a filha era biscatíssima. Apareceu, lá, de repentão e viu a filha de cócoras, lustrando as bolas dum rapaz. Perguntou: "Onde está o corno do teu namorado?
E, como uma fera, sumiu, empinando a CG, com o ânus em chamas.

Soziedad Alkoholika - Feliz falsedad

domingo, novembro 14, 2010

terça-feira, novembro 09, 2010

CRIPE: PUNK DO MATO, DO GARRAFA VAZIA

Agradecimentos especiais ao amigo Lourenço Favari, ao pessoal que compareceu e ao Mariones, que compôs esse belo hino.

segunda-feira, novembro 08, 2010

quarta-feira, novembro 03, 2010

Parceiro pra usar drogas qualquer um tem. Basta dinheiro, cu, ocasião, nóia.

Amizade de verdade é na lama que se consolida. Isso é óbvio, sim. Mas a cada dia que passa isso tem mais importância, indiretamente, pra mim.

segunda-feira, novembro 01, 2010

ROCK HORROR


E OS GARRAFA entraram no rolê sábadão, pra arranhar um punk rock no Kingston, lá em Limeira. Fazia uma cara que a gente não tocava. Muito menos ensaiava. Gnominho tá morando em Analândia, então fica osso.
Mas isso é de praxe: tacamos o foda-se, driblamos os imprevistos e previstos. O que se viu e ouviu, foi muita microfonia, notas beldas, a Aracy, velhas canções de horrores e desamores, e tudo o mais que a roça tem de pior. Foi bão. Valeu macacada!

Tirando as brigas (que merda) e mais um ou outro que perde a comanda (haha), tá tudo certo. E que beleza-ride. Valeu ao pessoal que chamou OS GARRAFA. Saímos daqui com 17 pessoas na van e mais o pessoal do Anguere, que foi de caranga pro bang. Na noite ainda, OS PATETAS, de Pira, rolando crássicos do punk.

Aooopa. E que o Gnominho volte logo pra Rio Craro, que temos que ensaiar o novo shitlist e gravar mais sons. É nóis.


OUVINDO HARDCORE E LENDO ESCRITORES BRASILEIROS E DO TIO SAM

As pessoas estão sem coragem.  As pessoas brincam verbalmente nas redes sociais perpetuando o lado cômodo da vida.  Já é uma bela bos...