Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2013

A FIFA, A CBF, O MUNDO, A DESGRAÇA É ENGRAÇADA NÉ?

É engraçado, eles acham engraçado tirar sarro.
Tiram sarro do Corinthians, da tragédia, do estádio, do guindaste, dos mortos.

Humilhar é fácil porque é o medo do otário que monta a paisagem.
É assim: "é só um operário, que se foda".

Ou: "foram dois, tanto faz, foda-se - quando é que fica pronta a obra, comprei ingresso pra Copa, hein?".
Não, não você não precisa ser nenhuma espécie de humanista, você não precisa ser um humanista  e escolher numa máquina de guloseimas dentro algumas de suas várias ramificações pra ser SENSÍEL e minimamente coerente ao ocorrido.
Não, eu não estou sentindo fome com o estômago dos miseráveis.
Só estou refletindo rapidamente sobre esse egoísmo, esse lado solidário inexistente na geração iogurte - essa maneira stand up brasileira de ver o mundo, que sempre foi assim né? Bacana.
Quem pagou o preço foi o pobre operário, pronto.

Quem correu o risco fora aquele encardido fantasma pra muitos, o escravo que joga maionese no território do consumo, aque…

AS CRIANÇADA E SEU LEGADO CAFONÃO

Eles contam o mundo pra gente, a gente acredita - nós custeamos a Luciana Gimenez lendo Artaud, a Ana Maria Brega explicando como curtir os clarões do Cézanne, o Gilberto Barros declamando Rimbaud no originalzão - enquanto o João Kléber verbaliza meandros de Le Corbusier.
E enquanto isso eu vejo AS CRIANÇADA qui na internet só consumindo. Ninguém sai do faceburro.
Você não é que consome, Júnior.
Daqui dois anos, dez anos, três segundos esses caras serão uns grandes merdas.
Não adianta fingir.

Eles são uns peidos. Só apontam escolhas pra se "AUTO-AFIRMAÇÃO" da maneira mais cafona possível. Não contextualizam, reflexo é o do celular no manequim clichê - porque antes de tudo não são eles mesmo - são apenas cliques e respostas prontas.
Léxico de semáforo? Léxico de gírias pirulito.
São cliques, compras de internet, consuminho arroz com feijão. 
Fotos e vídeos, MARCAÇÕES.

Eles acham que são - nem isso eles são. Mas pode ter certeza: eles são uns belos duns merdas. 

Que merda de mundo vão d…

ULTRASAMBARILÓVIPUNKBLUES

Acho bacana que - ainda que muito estupidificada - a rede ainda tenha uns sujeitos bem intencionados, que, empenhados, gostam de ler, estudar e refletir  - procurando passar conhecimento aos mais acomodados, aos mais preguiçosos.


No entanto, se o assunto é política, uma hora uma brisa enfadonha entra de fininho no ambiente do meu humor. 

Por mais que as posições sejam claras ou não, o debate corrosivo em ânimos, às vezes o debate se esgota rápido - uma hora o troço fica cansativo.



Acho que a trama histórico-política na rede cansa na verdade pelo excesso de entulho ruim que atrapalha as coisas boas, mesmo separando o Joey do Trigo - pois seus ingredientes - tais como as ferrenhas oposições juvenis despensantes, e a fresca vaidade do sujeito devorador de livros em reproduzir as falas alheias (numa malice sem tamanho) está mais preocupada em apontar do que em construir.



E isso tudo é desperdício, já que a vida escorre curta.



Bom ser crítico. Bom refletir com argúcia, mas o céu existe também.



T…

MUITO MASSA

A meninada não paga pra entrar no show - pelo contrário - é remunerada para assistir (literalmente) as bandas locais.
Durante o evento, a meninada terá toda bebida do mundo free, enquanto brincam na internet e a banda se esforça, ao fundo (a meninada pode pedir alguns covers, se preferir!). E na saída, eles recebem discos raros, assinados pelos seus ídolos.
Na semana seguinte, a meninada arma um chat virtual ou real. Assim, eles formarão bandas maduras, que já nascem com uma respeitável discografia em mp3 e cinquentas turnês pela África.

Conforme a moda, a safra de estilo da meninada pode variar - aquele coisa típica :  "hoje sou crossover, amanhã anarco lindo, depois grind de direita" - tudo é válido, desde que você seja rapidamente identificável (com ou sem gúgou)


E é assim.


Você será aceito pelas suas belas escolhas aparentes, pelo seu potencial de consumo, muito massa.

O NOVO FANTASMINHA CAMARADA

Quildo fez uma barraquinha de carniça e dormiu dentro do YouTube.
Não acordou tão cedo, nem precisou de remelas.
Em 2023 o Brasil tropeçava, cansado. Sua pele registrava temperatura média de 43 º, uma delícia de câncer gratuitão, todos idosos caindo, soterrados no chão.
"Só os fortes sobreviverão".
Forte, fraco - reajuste moral, dicotomia da babaquice, teorias mal apreendidas, preguiça como sagú na boca besta? 

Afinal voltemos ao Quildo: ele estava apenas pulando o cursor. É, ociosão: até o ponto onde a tão facilitadora barrinha vermelha sorri: olha aqui Quildo, eu recomendo, clica. Clica aqui neste trecho do vídeo Quildo, marca sua marca, sua marca marca, aqui tem uma piada bacana, e você só precisa prestar atenção na hora de rir, isso, assim, como um catatônico picles.

Uma piada bacana. Ou aquela tirada moral que regozija a vendada platéia, não precisa pausar o entretenimento não Quildo, o mundo só está ruindo numa boa.
Boa soneca prolongada na carniça abençoada, hey ho, o Quildo…

45.

No baú guardarei Ramones, Social Distortion. 
No baú deixarei uns refrões do Muzzarelas, no baú eu sei - pão com mortadela tubaína e Joe Strummer - ouvirei a eterna voz do punk rocker Voltaire - no baú nós velaremos pela contundência porrada de Sartre, pelo romantismo decaído de Fante, no velho baú.
Numa tarde cinza, cheia de pequenos frios e abraços, eis a cena perfeita: minha amada, nós dois, a gente, e o baú guardará aquelas cicatrizes dos personagens impossíveis de tão devastadores - das almas dostoievskianas - Cinema Paradiso no coração.

No baú nós ouviremos Bon Scott gritar feito um beberrão alucinado de calça mijada e surrada, suando goró num pub sujo e quase vazio, com aplausos sinceros naquela luminosidade baixa, o pub é o baú, encardido e amaldiçoado nas esquinas de Gogol, mas ainda estamos ouvindo AC/DC - nos gorfos trêbados bonfirescos ele mermu ressurgirá - com alguns bourbons a mais, é claro, atravessando todas as esferas da cuca às 03:15 da matina, porque Johnny Thunders f…

BARÇA 1 X O ESPANYOL

Sexta-feira. Sete e cacetada da noite, horário de verão, a humanidade de bermuda curtindo um sorrisão na alma.
Neymar dá o passe, a bola milimétrica escorre lenta, em diagonal - perpassa o meio das pernas de DOIS defensores - e Alexis Sánchez completa.
A jogada do Neymar pela esquerda provou que o fera é muito mais que um "piscinero".
- Neymar tá ficando maduro né?
- Eu nunca vi um lance desse...no meio da perna de dois jogadores, um tapa preciso...