quinta-feira, novembro 24, 2016

LUZES NA MANGUAÇA



Estar numa banda. Estar num grupo.

Fazer parte. Fazer parte. Fazer, construir. Construção, mão na massa. Cooperação é cooperação, bora atacar.

Correria, pileque da alma, minimalismo que avança, solo bêbado de guitarra, batuque deixando a turma dançante, festa mil grau, celebração da vida, porque daqui a pouco todo mundo vira presunto, presumo eu.

Estrada. Fazer existir. Rodar, rodar. Vingar. Construir. Mais estrada. 

As cordas do baixo carregam sangue. Sangue. Ficar surdo. Baquetas estralando obstinação. Surdez como razão.

Pogar de zóio fechado, pogar até morrer.

Viver imensamente vendo ouvindo sentir, viver viver , viver até estragar, viver com tudo, viver explosivo, o sorriso da turma, amizade, amizade, sangue na cabeça, ebulição, ouvir os discos juntos, smoke tapes, observar o riacho de risadas invadindo a madrugada de sonho, luzes na manguaça.

OUVINDO HARDCORE E LENDO ESCRITORES BRASILEIROS E DO TIO SAM

As pessoas estão sem coragem.  As pessoas brincam verbalmente nas redes sociais perpetuando o lado cômodo da vida.  Já é uma bela bos...